top of page

VOLTA REDONDA CRIA PROJETO PIONEIRO PARA TRATAR PESSOAS COM FIBROMIALGIA

Iniciativa do Cemurf atenderá pacientes com diagnóstico da doença com uso de laser, auriculoterapia, prática de exercícios físicos e terapia comunitária Foto: Reprodução A Coordenação de Fisioterapia de Volta Redonda, através da equipe do Centro Municipal de Reabilitação Física (Cemurf), lança na próxima sexta-feira (12/05) o projeto “Viva Sem Dor – cuidando da pessoa com fibromialgia”. A iniciativa pioneira atenderá pacientes com diagnóstico da doença, que se caracteriza pela dor muscular crônica que atinge todo o corpo e atrapalha o dia a dia de quem a possui. O projeto oferecerá atendimento com uso do ILIB (laser de baixa intensidade), auriculoterapia, prática de exercícios físicos e terapia comunitária. A ideia do “Viva Sem Dor” é levar orientações gerais sobre a fibromialgia, que incluem alimentação adequada para evitar inflamações e quais exercícios físicos se deve praticar para prevenir os sintomas (fadiga, alteração de sono, distúrbios intestinais, depressão e ansiedade), e consequentemente as dores. O tratamento contará também com o uso de cannabis medicinal, por meio de avaliação e de prescrição médica via SUS (Sistema Único de Saúde). “ A fibromialgia não tem uma causa identificada específica, mas tem cura. Notamos que as mulheres são as mais atingidas e que os sintomas costumam ser frutos de um estresse emocional, por vezes devido à rotina tripla – de trabalho, dona de casa, mãe –, mas os homens também sofrem. Muitas vezes o paciente não sabe nem mesmo identificar a localização da dor, porque ela atinge o corpo todo ”, comentou a coordenadora municipal de Fisioterapia, Luciana Lopes Costa, ressaltando que a condição acaba tirando a disposição para as tarefas diárias e reduzindo a qualidade de vida daqueles que sofrem. O lançamento do “Viva Sem Dor” ocorre no Dia Nacional de Conscientização e Enfrentamento à Fibromialgia. Ao longo deste mês, pacientes diagnosticados com a doença serão atendidos no Cemurf, no Estádio da Cidadania, com avaliação fisioterápica, através de encaminhamento médico. Com apoio da Smac (Secretaria Municipal de Ação Comunitária), palestras serão feitas nos Cras (Centros de Referência de Assistência Social) e em algumas unidades públicas de saúde. “ Hoje, o Cemurf atende cerca de 60 pessoas com a doença, mas o objetivo é ampliar este número. A ideia do projeto é unir Fisioterapia, Fitoterapia e Psicologia no combate à dor”, finalizou Luciana. A secretária municipal de Saúde, Maria da Conceição de Souza Rocha, destacou que Volta Redonda vem reestruturando os serviços, investindo em novas alternativas de tratamentos. “Estamos buscando modernizar a saúde pública de Volta Redonda. Melhorar a vida de quem precisa do SUS é uma missão e não estamos medindo esforços para isso ”, afirmou Conceição.

VOLTA REDONDA CRIA PROJETO PIONEIRO PARA TRATAR PESSOAS COM FIBROMIALGIA

Iniciativa do Cemurf atenderá pacientes com diagnóstico da doença com uso de laser, auriculoterapia, prática de exercícios físicos e...

bottom of page