top of page

DRABLE ENTRA EM LISTA DE GESTORES 'SUSPEITOS' POR CORRUPÇÃO

MPRJ e Polícia Civil cumprem mandados de busca e apreensão e de afastamento do cargo contra acusados de corrupção em Barra Mansa Foto: Arquivo/Divulgação

O prefeito Rodrigo Drable (DEM) começou a manhã desta terça-feira (14/07) num 'inferno astral político', após o Ministério Público do Estado Rio de Janeiro (MPRJ), por meio do Grupo de Atribuição Originária Criminal da Procuradoria-Geral de Justiça (GAOCRIM/MPRJ), e a Polícia Civil, por meio da Coordenadoria de Investigação de Agentes com Foro (CIAF), realizarem uma operação para cumprir mandados de busca e apreensão na Prefeitura e na Câmara de Vereadores de Barra Mansa, além de outros endereços relacionados a quatro suspeitos e acusados de integrarem uma organização criminosa e prática de corrupção ativa. A ação contou com o apoio de agentes da Coordenadoria de Segurança e Inteligência (CSI/MPRJ), e o vereador que teria sido a suposta vítima é Gilmar Lelis (PRTB).

A medida cautelar foi requerida pelo GAOCRIM/MPRJ, a partir de representação encaminhada pela CIAF nos autos do Inquérito Policial que apurou os crimes. Os mandados foram expedidos pelo Segundo Grupo de Câmaras Criminais do Tribunal de Justiça do Rio.

Entre os denunciados pelo GAOCRIM/MPRJ à Justiça estão o prefeito Rodrigo Drable e os vereadores Zélio Resende Barbosa, o Zélio 'Show' (PRTB) e Paulo Afonso Sales Moreira, o Paulo 'Chuchu' (Solidariedade), além do coronel da Polícia Militar Jorge Ricardo da Silva, ocupante de cargo comissionado da Prefeitura.

Além da autorização de cumprimento de 11 mandados de busca e apreensão, o Juízo determinou o afastamento dos denunciados de suas funções públicas.

O processo tem sigilo legal decretado, razão pela qual não é possível fornecer mais informações no momento.

OFICIALIZANDO - Numa nota oficial, a Prefeitura de Barra Mansa informou que, a partir de uma representação de um vereador de oposição, o prefeito Rodrigo Drable "foi acusado indevidamente de ter oferecido vantagens em votação na Câmara Municipal". "Vale ressaltar", segue a nota, "que o vereador que fez a acusação votou contra a aprovação das contas, assim como votou contra outras matérias importantes para o município, demonstrando que se trata de uma manobra política, reiterando a prática da oposição em fazer denúncias infundadas contra a prefeitura. O corpo jurídico do município já está trabalhando na elucidação dos fatos para corrigir esta injustiça neste importante momento de enfrentamento à pandemia da Covid-19.", encerra a comunicação.

Anúncio Geleias.jpg

Postagens Recentes

® Copyright
bottom of page