top of page

CSN SE BENEFICIA COM DECISÃO DE TRUMP

Companhia Siderúrgica Nacional pode comemorar retomada dos negócios ao patamar que vinham sendo exercidos antes da medida restritiva do governo americano

A pressão exercida pelas empresas americanas sobre o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, foram suficientes para que o mandatário excluísse o Brasil das taxações sobre o aço e o alumínio. Com a decisão, a direção da Companhia Siderúrgica Nacional pode começar a comemorar a retomada dos negócios ao patamar que vinham sendo exercidos antes da medida restritiva do governo Trump.

Dessa forma, haverá um alívio nas cotas de importação que excedam as cotas livres do pagamento das sobretaxas impostas pelo governo americano, em março. A decisão tomada e publicada no site da Casa Branca, na quarta-feira passada (29/08), e divulgada nesta tarde de quinta-feira (30/08), pelo jornalista Luís Fernando Silva Pinto, correspondente nos EUA, do Jornal Hoje (Rede Globo).

A indústria americana atentou ao governo americano para a necessidade que estava tendo em relação à matéria-prima para fabricação do aço, cuja falta do produto começa a influenciar negativamente na produção daquele país. Como a sobretaxação inviabilizava a exportação dos produtos brasileiros, os americanos ficaram sem matéria prima para a produção interna.

Além do Brasil, a Coreia do Sul e Argentina também se beneficiarão da decisão comunicada nesta quinta-feira (30/08). O Brasil exportou em 2017, 4,7 milhões de toneladas do produto para os EUA, o que representou 66% a mais que o negociado em 2011, quando a marca foi de 2,8 milhões de toneladas.


VEJA ABAIXO O PRONUNCIAMENTO DO PRESIDENTE DOS EUA, DONALD TRUMP


"Na Proclamação 9705 de 8 de março de 2018 (Ajustando as Importações de Aço nos Estados Unidos), eu concordei na constatação do Secretário de que os artigos de aço, como definidos na cláusula 1 da Proclamação 9705, conforme alterada pela cláusula 8 da Proclamação 9711 de 22 de março de 2018 (Ajustar as importações de aço para os Estados Unidos), estão sendo importados para os Estados Unidos em tais quantidades e sob tais circunstâncias que ameaçam prejudicar a segurança nacional dos Estados Unidos, e decidiram ajustar as importações desses artigos de aço por impondo uma tarifa ad valorem de 25% sobre esses artigos importados da maioria dos países. Eu também autorizei o Secretário a fornecer alívio a essas tarefas adicionais para qualquer artigo de aço que não fosse produzido nos Estados Unidos em quantidade suficiente e razoavelmente disponível ou de qualidade satisfatória e também para fornecer tal alívio com base em considerações específicas de segurança nacional.

De acordo com a recomendação do Secretário de Comércio para autorizá-lo a excluir de quaisquer restrições de importação adotadas, os artigos de aço para os quais o Secretário determina a falta de produção nacional suficiente de produtos comparáveis ​​ou para considerações específicas de segurança nacional, determinei Autorizar o Secretário a dispensar as limitações quantitativas de artigos de aço adotadas em conformidade com a seção 232 da Lei de Expansão Comercial de 1962, conforme alterada, incluindo as estabelecidas na Proclamação 9740 de 30 de abril de 2018 (Ajustando as Importações de Aço nos Estados Unidos) ), e Proclamação 9759, de 31 de maio de 2018 (Ajustar as importações de aço para os Estados Unidos), na mesma base em que o Secretário está atualmente autorizado a oferecer alívio do imposto estabelecido na cláusula 2 da Proclamação 9705.".


(Fonte: https://www.whitehouse.gov/presidential-actions/presidential-proclamation-adjusting-imports-steel-united-states-6/)


Anúncio Geleias.jpg

Postagens Recentes

® Copyright
bottom of page